Lipedema: Conheça as causas, os sintomas e como tratar

Pernas e coxas com volume desproporcional em comparação com o resto do corpo são sintomas, muitas vezes, confundidos com a retenção de líquidos ou com a obesidade. Saiba que esta condição pode ser uma doença chamada Lipedema e que há tratamento.

O Lipedema é uma disfunção da distribuição da gordura em partes do corpo como as pernas, ancas e coxas. Esta doença crónica afeta quase só mulheres, havendo tendência para se manifestar na puberdade, gravidez e menopausa.

Os sintomas inflamatórios do Lipedema, que se traduzem em inchaço e dor nas pernas, fazem parte do quotidiano de quem sofre com este problema de saúde, condicionando assim a qualidade de vida da paciente.

Fique a conhecer todos os sintomas do Lipedema, o que causa a doença e os tratamentos que existem.

As pacientes com Lipedema apresentam uma distribuição desproporcional da gordura do corpo

Sintomas do Lipedema

O Lipedema é uma doença cíclica – em alguns momentos a paciente regista muitos sintomas, noutras alturas os sintomas inflamatórios estão menos ativos.

As manifestações da doença vão-se desenvolvendo conforme a patologia vai evoluindo, podendo intensificar-se depois de longas horas em pé ou sentada. Uma paciente com Lipedema apresenta sintomas internos e externos.

Sintomas externos do Lipedema:

  • As ancas, as coxas, as pernas e/ou os braços apresentam muito volume em comparação com as restantes partes do corpo
  • Os tamanhos de vestuário para a parte superior e para a parte inferior do corpo são completamente diferentes
  • O volume nas partes afetadas com Lipedema permanece, mesmo após períodos de dietas e com a prática de exercício físico
  • Presença de hematomas, celulite e nódulos
  • Inchaço

Sintomas internos do Lipedema:

  • Sensação de pernas pesadas causada pelo aumento do tecido adiposo e pela acumulação de líquidos nos tecidos
  • Hipersensibilidade
  • Dor ao toque e à pressão nas regiões em que há acumulação excessiva de gordura
  • Dor nas articulações
  • Perda de elasticidade da pele
  • Dificuldade de locomoção nas fases mais graves
Paciente com Lipedema na fase inicial tratada pelo Prof. Dr. Olivas Menayo

Estágios de evolução do Lipedema

Os sintomas de Lipedema intensificam-se com o passar do tempo. Esta doença pode ser classificada em quatro estágios de evolução de acordo com os sinais que vão surgindo.

Estágio I – A superfície da pele ainda está normal ou já apresenta uma textura ligeiramente granulada com celulite. O inchaço aumenta durante o dia mas diminui após um período de repouso.

Estágio II – A superfície da pele torna-se mais irregular, com granulação e covas maiores. É notável mais gordura naquela parte do corpo e a presença de alguns nódulos.

Estágio III – A superfície da pele torna-se áspera e endurecida. Começam a notar-se pregas de gordura grossa e deformações, sobretudo nos joelhos e coxas.

Estágio IV – Além do acumulo de gordura, começa também a ocorrer uma acumulação excessiva de líquidos, originando Lipedema com Linfedema (Lipolinfedema).

Quais as causas do Lipedema e como é feito o diagnóstico?

Durante as consultas, é frequente ouvir as pacientes contarem que há vários casos na família com este problema de “pernas gordas”. Podemos, por isso, dizer que uma das causas do Lipedema é a genética. Contudo, esta doença é também causada por transformações hormonais no corpo das mulheres em momentos da vida como a puberdade, a gravidez e a menopausa.

Ainda não existe um teste de laboratório para o diagnóstico do Lipedema, fazendo com que esta doença seja muitas vezes confundida com Obesidade ou com Linfedema. É recomendado recorrer a um médico especialista para fazer o diagnóstico correto.

O Lipedema é diagnosticado numa consulta médica por um exame físico através da palpação e também por ecografias.

A cirurgia é um dos tratamentos do Lipedema

Tratamento do Lipedema

O Lipedema é uma doença sem cura, contudo, existe um conjunto de tratamentos que podem diminuir os sintomas e melhorar a qualidade de vida da paciente. Os vários tipos de tratamentos podem ser combinados para uma maior eficácia.

Plano de nutrição e exercício físico:

Uma alimentação equilibrada e a prática de exercício físico são a chave para um organismo saudável. Seguir uma dieta anti-inflamatória ajuda a atenuar os sintomas de Lipedema, assim como um treino adequado às condições físicas da paciente.

O plano alimentar combina vários alimentos de forma personalizada para diminuir a inflamação e, por consequência, os sintomas. Deve ser feito por um nutricionista clínico com experiência em casos de Lipedema.

Lipoaspiração:

A Lipoaspiração é indicada quando as pacientes continuam a sentir dores, mesmo após a implementação das medidas conservadoras.

Apesar de não existir uma cura definitiva para o Lipedema, a Lipoaspiração é uma solução que oferece alívio de forma imediata e a longo prazo porque elimina as células adiposas de gordura. Esta cirurgia é realizada de forma diferente da lipoaspiração tradicional procurada para fins estéticos.

Para as pacientes que optam pela cirurgia, é também recomendado um plano de nutrição e a realização de massagens drenantes.

Trate o Lipedema na Páris Clinics

Identificou-se com os sintomas? Venha fazer um diagnóstico e descubra qual o método de tratamento mais adequado ao seu caso.

Marque já a sua consulta na Páris Clinics para diagnosticar o Lipedema e volte a saber como é viver sem dor. O nosso cirurgião plástico, o Prof. Dr. Olivas Menayo, e o nosso nutricionista clínico, o Dr. João Martins, têm trabalhado em conjunto para devolver a qualidade de vida a muitas pacientes.